Newsletter

Blog


  • 14 / 01

    Dossiê recebo visitas - Uma produção de imagens mediadoras de mundo.

    A exposição Recebo Visitas, proposta pelo artista Gustavo Reginato no período de 21 de fevereiro a 15 de março de 2014 na sala expositiva do Memorial Attilio Fontana, tornou-se o tema de sua pesquisa apresentada no formato de TCC para o curso de Artes Visuais Licenciatura da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

    Realizando mediações com seu trabalho artístico, a casa que abriga o Memorial e a cidade de Concórdia, o artista criou um espaço de entrelaçamento e contaminação de sensações, lembranças, afetos e estilos de vida. O trabalho proposto em formato de dossiê, tenta remontar através de arquivos investigativos com narrativas textuais e visuais a experiência do artista ao receber visitas dentro da sala expositiva do Memorial Attilio Fontana.

    O Dossiê Recebo Visitas é composto por cinco pastas de arquivos guardadas em uma maleta. A pasta Narrativas Reflexivas contém textos em formato de narrativa que buscam através da reflexão teórica um meio de tentar compreender melhor o processo de mediação e submersão no imaginário da cidade de Concórdia. A pasta Cartas Diárias possui cópias de cartas datilografadas pelo artista dia-a-dia durante o período da mostra. As cartas foram usadas para a construção da pasta Narrativa Imaginada, uma narrativa construída em papel contínuo que buscou através do resgate de memórias no papel, um modo de prolongar no espaço-tempo um relato mais aprofundado do acontecimento.  A pasta Visitas Imaginantes possui o registro de todos os visitantes feito pelo Dispositivo Fotográfico Instantâneo, uma câmera artesanal construída pelo artista que imprimia fotografias instantâneas de todos os visitantes. As fotografias impressas na hora eram coladas na parede da sala expositiva, compondo um mural de visitas. E por fim a Pasta Amarela, que contém fotografias e outros registros gráficos da exposição.

    Um exemplar do Dossiê Recebo Visitas foi doado pelo artista para o acervo do MAF, que disponibiliza ao público para investigação e consulta local.


     

    Compartilhe:

    Comentar:

    Comentários:

    Nenhum comentário no momento!